O ex-presidente Lula em Pernambuco. Foto: Ricardo Stuckert

O presidente eleito, Luiz Inácio da Silva (PT), embarcou para o Egito na manhã desta 2ª feira (14.nov.2022). O petista será um dos nomes do Brasil na COP27 (Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas).

“Hoje viajo ao Egito para participar da COP27. O combate às mudanças climáticas deve ser um compromisso do Estado brasileiro”, disse Lula em seu perfil no Twitter. “Trabalharemos pelo futuro do nosso país e do planeta, que é só um e de todos”, completou.

Também participarão do evento representantes da Câmara e do Senado, incluindo o presidente da Casa Alta, Rodrigo Pacheco. Lula volta no sábado (19.nov). Antes de retornar, passa por Portugal.

O petista embarcou em São Paulo por volta das 8h desta 2ª feira (14.nov). Foi a bordo de um jatinho que pertence a “Júnior da Qualicorp” –o empresário José Seripiri Junior, ex-dono da Qualicorp e dono da QSaúde. Júnior, como é conhecido, foi um dos primeiros donos de empresa a se encontrarem com Lula durante campanha eleitoral. Ambos têm uma relação próxima.

O jato cedido pelo empresário é do modelo Gulfstream G600 e tem capacidade para transportar até 12 pessoas.

O uso de aviões particulares por ativistas do clima tem sido criticado por emitirem mais gases estufas do que os voos comerciais. Além de Lula, pelo menos outros 400 jatinhos já pousaram no Egito para a conferência climática.

A mulher do presidente eleito, a socióloga Rosângela da Silva, conhecida como Janja, o acompanha na viagem. Também estarão na comitiva: 1) Simone Tebet (MDB-MS), senadora; 2) Marina Silva (Rede-SP), ex-ministra do Meio Ambiente e deputada eleita; 3) Fernando Haddad (PT), ex-ministro da Educação cotado para o ministério da Fazenda; 4) Aloizio Mercadante (PT), um dos coordenadores da transição de governo; 5) Celso Amorim, ex-ministro das Relações Exteriores.

Lula havia sido convidado para viajar à COP27 pelos integrantes do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal. Depois, recebeu um telefonema do presidente do Egito, Abdel Fatah al-Sissi, convidando-o oficialmente para o evento em Sharm El Sheikh, do qual participarão mais de 90 chefes de Estado.

O futuro presidente tem os seguintes compromissos na conferência:

  • 4ª feira (16.nov), 11h – participa do painel “Carta da Amazônia – uma agenda comum para a transição climática”;
  • 4ª feira (16.nov), 17h15 – faz pronunciamento na área da ONU;
  • 5ª feira (17.nov), 10h – encontra-se com representantes da sociedade civil brasileira, no Brazil Hub;
  • 5ª feira (17.nov), 15h – encontro no Fórum Internacional dos Povos Indígenas/Fórum dos Povos sobre Mudança Climática.

O vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), não participará do evento. Ele permanece no Brasil, no comando da equipe de transição.

“Enquanto Lula vai ao Egito para a COP27, mostrando a volta do Brasil ao cenário internacional e nosso compromisso com a agenda ambiental, aqui em São Paulo, às 15h, anuncio novos nomes que comporão nosso time técnico na transição”, afirmou o ex-governador em seu Twitter.

O atual chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (PL), também não participará do encontro. Representará o governo o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite –que chega ao Egito na 3ª feira (15.nov), mas já participou de painéis interativos por videoconferência.

Também participaram de forma virtual os ministros Marcos Montes (Agricultura), Victor Godoy (Educação) e Ronaldo Viera Bento (Cidadania), além do secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys, que substituiu o ministro Paulo Guedes.

Poder 360