Pessoas evacuam prédio depois de tremor em Jacarta, na Indonésia. (Foto: Ajeng Dinar Ulfiana/Reuters)

Quarenta e quatro pessoas morreram e mais de 700 ficaram feriadasapós um terremoto de magnitude 5,6 atingir a Indonésia nesta segunda-feira (21).

Segungo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, o epicentro em Cianjur, na região de Java, a principal ilha do país e que fica a cerca de 75 quilômetros da capital do país, Jacarta.

O tremor, que ocorreu a uma profundidade de 10 quilômetros, foi fortemente sentido na área metropolitana de Jacarta. Os arranha-céus da capital balançaram por mais de três minutos e alguns foram evacuados.

“Muitas pessoas também sofreram fraturas porque ficaram presas nos destroços dos edifícios”, afirmou o chefe de administração de Cianjur, Herman Suherman, ao canal Metro TV. “Isso é de um hospital, há quatro hospitais em Cianjur”.

Autoridades locais no distrito de Cianjur disseram que dezenas de prédios, incluindo casas, foram danificados.

Pessoas deixam prédios comerciais no centro de Jacarta, na Indonésia, depois de sentirem um forte tremor. — Foto: Ajeng Dinar Ulfiana/Reuters

“O terremoto foi tão forte. Meus colegas e eu decidimos sair de nosso escritório no nono andar com escadas de emergência”, disse Vidi Primadhania, um funcionário no sul de Jacarta.

A Indonésia, um vasto arquipélago de mais de 270 milhões de pessoas, é frequentemente atingida por terremotos, erupções vulcânicas e tsunamis devido à sua localização no “Anel de Fogo”, um arco de vulcões e falhas geológicas na Bacia do Pacífico.
É incomum, no entanto, que os tremores sejam sentidos em Jacarta.

Pessoas deixam prédios comerciais depois de sentirem tremores. — Foto: Ajeng Dinar Ulfiana/Reuters

Em fevereiro, um terremoto de magnitude 6,2 matou pelo menos 25 pessoas e feriu mais de 460 na província de Sumatra Ocidental. Em janeiro de 2021, um terremoto de magnitude 6,2 matou mais de 100 pessoas e feriu quase 6.500 na província de West Sulawesi.

Um forte terremoto e tsunami no Oceano Índico em 2004 mataram quase 230 mil pessoas em mais de dez países na região, mas a maioria das mortes ocorreu na Indonésia.

 

g1