Foto: B3

A B3 (Bolsa de Valores de São Paulo) aprofundou as perdas nesta terça-feira após a contestação do resultado eleitoral pelo PL. O Ibovespa, principal indicador acionário da bolsa brasileira, chegou a cair 1,73% na mínima do dia, mas se recuperou logo em seguida e fechou em baixa de 0,64%, aos 109.048 pontos, nível próximo ao que esteve durante a maior parte do dia.

Do lado positivo, a CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) liderou os ganhos na bolsa após anúncio de pagamento de cerca de R$ 1,5 bilhão em dividendos. Das 92 ações incluídas no Ibov, apenas 14 fecharam o dia com ganhos.

O estresse político gerado pela contestação eleitoral e as incertezas fiscais empurrou as taxas de juros futuros para mais um dia de alta. Com as indefinições e riscos produzidos na política brasileira, o mercado já precifica uma alta de 1 p.p. na taxa Selic até junho do ano que vem, movimento impensável algumas semanas atrás – quando investidores trabalhavam com a expectativa de corte da taxa a partir de maio de 2023.

A moeda brasileira registrou a pior performance entre as de países emergentes, com o dólar cotado a R$ 5,36, em alta de 1,02%.

 

O Antagonista