É do Brasil! A estreia da Seleção Brasileira na Copa do Mundo no Catar terminou com a vitória do time do Tite sobre a Sérvia. A torcida brasileira vibrou com a bola na rede do adversário por duas vezes, ambas acertadas por Richarlison, conhecido como O Pombo.

O placar terminou com zero pontos para os sérvios, já que os atacantes da Sérvia não conseguiram passar pela defesa brasileira, composta por Marquinhos, Danilo, Alex Sandro e o capitão da Seleção Brasileira, Thiago Silva. O resultado deixou o Brasil como líder do grupo G pelo saldo de gols.

Brasil: em busca do Hexa

A seleção com maior número de títulos na competição — são cinco, ganhos em 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002 — chega ao Catar como, novamente, uma das favoritas. Muito mais do que o talento de Neymar, os comandados por Tite contam com peças jovens destaques em clubes europeus. Vinícius Júnior, Lucas Paquetá, Anthony, Raphinha e Bruno Guimarães são alguns dos caras que podem fazer a diferença no momento do aperto. Além dos estreantes, a Seleção tem os “velhos” conhecidos Daniel Alves, Casemiro e Thiago Silva.

O plantel tem todos os componentes para conseguir avançar às oitavas de final e, consequentemente, a esperada sexta estrela.

Sérvia: altura dos atacantes

Adversária do Brasil nesta fase de grupos, a seleção da Sérvia é a principal algoz da equipe comandada por Tite. O trio de ataque protagonizado por Sergej Milinkovic-Savic (meio-campista) Dusan Vlahovic (meia-atacante) e Aleksandar Mitrovic (atacante) tem a característica da altura como principal ponto forte. Cruzamentos, defesa sólida e atacantes altos e rápidos podem causar perigo ao sistema de jogo brasileiro.

Com Correio Braziliense