Alerta à população: criminosos usam nome do Procon-JP para aplicar golpe através do cartão de crédito

Criminosos estão usando o nome do Procon-JP para aplicar golpes contra a população através do cartão de crédito, o chamado golpe do cashback. O alerta está sendo feito pela Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor.  Neste tipo de crime, os consumidores recebem mensagens e anúncios pela internet com imagens de apresentadores de telejornais informando que, quem fez compras utilizando cartão de crédito, pode ter direito a receber parte do valor de volta.

Os falsos anúncios mostram, ainda, que esses valores foram escondidos pelas bandeiras de cartão de crédito e que o Procon-JP estaria obrigando as operadoras a devolvê-los para os consumidores, que poderão resgatar até R$ 4,5 mil. O secretário Rougger Guerra informa que o Procon-JP vem recebendo denúncias desde o início da manhã desta terça-feira (27).

Ele esclarece que o Procon do Estado do Mato Grosso também está sendo vítima dos golpistas. “Os criminosos estão usando a credibilidade dos Procons brasileiros para convencer os consumidores. Infelizmente, muitos estão caindo no golpe na esperança de recuperar algum dinheiro de alguma compra e acabam por fornecer dados pessoais e do cartão. E ainda ‘pagam’ a taxa de liberação, que foi solicitada via Pix ou transferência bancária”.

O golpe – O secretário explica que no golpe do cashback, ao clicar na falsa notícia ou anúncio, o consumidor é levado a preencher um formulário com os dados pessoais e do cartão de crédito. Depois recebem um relatório já com o suposto valor a receber e com orientações para que o usuário do cartão pague uma taxa para liberar a quantia do cashback.

Depois do golpe – Mas, o que fazer ao perceber que é golpe? Rougger Guerra orienta que o consumidor deve procurar sua instituição bancária e informar o ocorrido de forma imediata. Se houve alguma transferência por PIX, o banco pode tentar recuperar esse valor, abrindo um procedimento chamado MED (Mecanismo Especial de Devolução) e, ainda, marcar a chave PIX como suspeita e até bloquear a conta do destinatário.

Boletim de ocorrência – Também é recomendado fazer boletim de ocorrência e bloquear/cancelar os cartões para evitar que sejam usados para compras indevidas. Para evitar cair em golpes, o Procon-JP orienta, ainda, a sempre desconfiar de promessas muito vantajosas e a não clicar em links duvidosos das redes sociais ou recebidos por mensagens de e-mails, SMS e WhatsApp.

Cashback – O cashback existe, de fato, e é uma prática comercial utilizada pelos fornecedores em que parte da quantia gasta em compras é devolvida aos clientes. A devolução pode ser em forma de descontos, na compra de outros produtos ou em dinheiro, a depender da política da empresa.

Atendimentos do Procon-JP

Sede: Avenida Pedro I, 473, Tambiá

Recepção: 83 3213-4702

Instagram: @procon_jp

Procon-JP na sua mão: 83 98665-0179

WhatsApp Transporte público: 83 98873-9976