Ministério Público pede que mãe acusada de matar a filha em João Pessoa seja submetida a júri popular; juíza decidirá

Eliane matou a filha, conforme confessou hoje em audiência, no dia 26 de outubro de 2023, no bairro do Geisel, em João Pessoa. Eliane teria agido motivada pela separação.

A audiência de instrução sobre o caso da mãe acusada de matar a filha de um ano no berço, em João Pessoa, aconteceu na manhã desta quinta-feira (7). O Ministério Público da Paraíba (MPPB) pediu que Eliane Nunes da Silva seja submetida a júri popular. A juíza Aylza Fabiana Borges Carrilho decidirá nos próximos dias.

Eliane matou a filha, conforme confessou hoje em audiência, no dia 26 de outubro de 2023, no bairro do Geisel, em João Pessoa. Eliane teria agido motivada pela separação.

audiência

Na audiência de instrução, etapa na qual são coletados depoimentos de testemunhas e acusados de um crime para a instrução do processo, a mãe acusada foi interrogada, além do pai da criança, como testemunha de acusação, e as testemunhas de defesa, entre elas o pai de Eliane e avô materno da menina Júlia. A audiência aconteceu das 9h às 11h, segundo informou ao ClickPB o advogado de defesa de Eliane, Jardiel Oliveira.

Juíza vai analisar pedidos

O advogado ainda declarou ao ClickPB que a juíza Aylza Fabiana vai analisar primeiro o pedido da defesa para conceder a Eliane liberdade provisória. Em seguida, ela vai avaliar o pedido do MPPB para que Eliane seja submetida a júri popular.

Defesa pede que seja retirada da acusação o motivo torpe

O advogado relatou ainda ao ClickPB que a defesa pede a condenação dela por “homicídio qualificado pelo recurso que dificultou a resistência da vítima com agravante por se tratar de criança”, e que seja retirada a acusação de motivo torpe por considerar que não há provas de que Eliane matou a filha para se vingar do ex-marido.

Por ClickPB