38º Salão do Artesanato da Paraíba tem início no próximo dia 06 de junho

Foto: Divulgação

Com o tema “A arte de quem vive da fé”, a 38ª edição do Salão do Artesanato Paraibano, em Campina Grande, será realizada de 6 a 30 de junho, na Avenida Brasília. O Governo da Paraíba anunciou um investimento de R$ 3 milhões para o evento, que é realizado pela Secretaria do Turismo e Desenvolvimento Econômico, por meio do Programa do Artesanato Paraibano (PAP).

A equipe contratada pelo Sebrae-PB, parceiro do evento, começou a montagem da estrutura do local desde terça-feira passada. Já a lista definitiva dos 500 artesãos que participarão desta edição deverá ser divulgada na próxima sexta-feira, no Diário Oficial do Estado.

Os 10 artesãos que serão homenageados neste ano trabalham as tipologias, entalhe na madeira e modelagem na cerâmica e são naturais das cidades de Lagoa Seca, Cabedelo, Sumé, Bayeux e João Pessoa. O tema deste ano foi inspirado nos santeiros da Paraíba e cada detalhe da ornamentação busca homenagear estes artesãos.

A gestora do PAP, Marielza Rodriguez, ressalta a importância de dar visibilidade aos artesãos do estado por meio do Salão do Artesanato Paraibano, realizado há 20 anos. “Continuamos a missão de colocar os holofotes sobre os artesãos anônimos. Os salões de artesanato são as grandes vitrines para esses trabalhadores criativos, que recebem um local totalmente decorado, preparado e planejado com o carinho e a dignidade que eles merecem”, declara Marielza.

Além de vender a produção no evento, o artesão recebe encomendas, fazendo contatos que garantem renda o ano todo. “O PAP capacita os artesãos para que eles possam ser protagonistas de sua história, orientando para melhorar o acabamento, embalagem e até engajamento dos produtos nas redes sociais, por exemplo”, complementou Marielza.

A primeira-dama do Estado e presidente de honra do PAP, Ana Maria Lins, destaca que é uma grande satisfação ver que o artesanato do estado vem resultando em salões cada vez mais belos. “A cada desafio com novos temas, uma superação”, completou, ao mencionar que o 38° Salão do Artesanato vem sendo planejado com muito cuidado, desde o design até a estrutura física.

Peças genuínas serão levadas ao visitante

A Secretária de Estado do Turismo e Desenvolvimento Econômico (Setde), Rosália Lucas, comenta sobre o trabalho genuíno levado ao público. “O salão cumpre, mais uma vez, seu papel de acolher o turista que chega à Campina Grande no Maior São João do Mundo com tudo de melhor: artesanato genuíno, inovação, criatividade, gastronomia típica, cachaça paraibana, queijo de cabra do Cariri e apresentações culturais da melhor qualidade”, disse.

Homenageados

Natural de Lagoa Seca, a artesã Tatiana Nascimento se tornou artesã há 17 anos, utilizando a técnica de entalhar madeira umburana. Ela aprendeu essa arte com Rogério Silva, artesão que também será homenageado. As suas inspirações como artistas são vinculadas à religiosidade. “Apesar de esculpir caricaturas de Luiz Gonzaga, Lampião e Maria bonita, a demanda por Arte Sacra é muito grande. As imagens mais procuradas são São Francisco de Assis, Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora de Fátima e Santo Antônio”, contou.

Receber a notícia que seria uma das artesãs homenageadas é uma honra para Tatiana, afinal, o entalhe de madeira é uma prática mais comum entre os homens. “Na minha cidade só tem eu e a dona Maria de Lourdes. Tenho a missão de levar essa arte para outras mulheres, o mestre Rogério está capacitando meu esposo e minha família”, disse Tatiana. O Salão do Artesanato abriu muitas portas para Tatiana, tanto é que hoje ela sobrevive, exclusivamente, do artesanato.

Natural de Alagoa Nova, Maria das Neves Cavalcanti, conhecida como Nenê, começou a realizar peças em cerâmica na infância, mas só veio aprender a técnica na universidade, no curso de artes plásticas. Inspirada na sua filha bebê, que dormia em posição inusitada, acabou criando um anjo de cerâmica que fez sucesso internacionalmente. “Essa peça ficou reconhecida em vários países, em Portugal, na Itália, França e até na Rússia”.

Embora tenha participado de diversas exposições em outros estados e países, Nenê só veio participar no Salão do Artesanato Paraibano em janeiro deste ano. “Eu aprendi a trabalhar com cerâmica de forma orgânica e intuitiva. Fiquei muito feliz com o convite de Marielza para compor os artesãos da Paraíba, sendo uma das escolhidas para ser homenageada”, revelou.

Fonte: A União – PB