Pequenos negócios protagonizam geração de empregos na Paraíba

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O primeiro trimestre do ano foi de saldo positivo para os pequenos negócios da Paraíba, em relação à geração de novas vagas de emprego formal no estado. É o que indica relatório produzido pelo Sebrae, a partir dos dados fornecidos pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que revela um saldo positivo de 5.397 postos de trabalho criados pelos pequenos negócios paraibanos entre os meses de janeiro e março de 2024.

Na contramão desse desempenho, as médias e grandes empresas fecharam o primeiro trimestre do ano com saldo negativo de 3.959 vagas de emprego. Já a administração pública contabilizou um saldo positivo de 12 postos de trabalho.

Ainda segundo o relatório do Sebrae, os dados dos três primeiros meses de 2024 apontam para uma melhoria no desempenho dos pequenos negócios, que no mesmo período de 2023 somaram saldo positivo de 4.071 vagas na Paraíba.

Já as médias e grandes empresas mantiveram a tendência de fechamento de postos de trabalho, considerando que no mesmo período do ano passado elas contabilizaram saldo negativo de 5.757 vagas no estado. Para a gerente da Unidade de Gestão Estratégica e Monitoramento do Sebrae/PB, Ivani Costa, os dados demonstram o importante papel econômico que os pequenos negócios estão desempenhando no mercado paraibano.

“As micro e pequenas empresas desempenham um papel crucial na economia paraibana, representando, segundo a Receita Federal, 95,4% do mercado empresarial, o que equivale a mais de 261 mil empresas. Esse segmento é um motor essencial para o mercado de trabalho no estado, especialmente considerando que os pequenos negócios têm sido consistentemente geradores líquidos de emprego desde o início do ano, como indicam os saldos positivos do primeiro trimestre”, explicou Ivani Costa.

Outro dado importante revelado pelo levantamento do Sebrae destaca a predominância dos pequenos negócios dos serviços e da construção civil na criação de novos postos de emprego formal no estado. De acordo com os números, no primeiro trimestre de 2024 as micro e pequenas empresas dos serviços apresentaram saldo positivo de 2.335 vagas, enquanto que a construção contabilizou saldo positivo de 2.269 postos de trabalho.

Em seguida, aparecem o comércio, com saldo positivo de 542 vagas, e a indústria de transformação, cujo saldo positivo no período foi de 360 vagas. Em oposição a esses segmentos, apresentaram saldo negativo nos três primeiros meses de 2024 os pequenos negócios da agropecuária (-93 vagas), dos serviços industriais de utilidade pública (-10 vagas) e da indústria extrativa mineral (-6 vagas).

“Com um olhar mais detalhado sobre os setores, o de serviços se destaca como o mais representativo, abrigando aproximadamente 45% das empresas na Paraíba e contribuindo com cerca de 28% do valor adicionado, segundo dados do IBGE. Por outro lado, a construção civil também tem desempenhado um papel significativo na geração de empregos, especialmente na Região Metropolitana de João Pessoa, onde projetos de construção, notadamente em João Pessoa e Cabedelo, têm impulsionado o mercado de trabalho”, acrescentou a gerente do Sebrae/PB.

Desempenho por município – Considerando os dados da geração de empregos entre os municípios paraibanos, o levantamento do Sebrae destaca os pequenos negócios de João Pessoa como aqueles que mais geraram novas oportunidades de trabalho no 1º trimestre de 2024, com saldo positivo de 2.824 vagas.

Em seguida, estão os municípios de Campina Grande (saldo de 897 vagas), Patos (saldo de 314 vagas), Cabedelo (saldo de 219 vagas) e Guarabira (saldo de 219 vagas).

Fonte: ParaibaOnline