O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nomeou, nesta terça-feira (23), Marcelo Queiroga como novo ministro da Saúde. A nomeação foi publicada em edição extra do DOU (Diário Oficial da União).

De acordo com uma fonte no Palácio do Planalto, a posse de Queiroga foi discreta e ocorreu dentro do gabinete de Bolsonaro, durante a manhã desta terça. A cerimônia não constava na agenda oficial do presidente.

Queiroga assumirá a pasta antes comandada pelo negeral Eduardo Pazuello, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich. Dias atrás, houve aproximação do governo com a médica Ludhmila Hajjar, que recusou assumir o ministério.

A nomeação de Queiroga ocorre no contexto de escalada do número de mortes por covid-19 e a iminente escassez de medicamentos para pacientes internados com o coronavírus, o chamado kit entubação. Atualmente, o Brasil atravessa pelo pior momento da pandemia, que já matou 295.425 pessoas e infectou outras 12.047.526. São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais são os Estados com maior número de óbitos.

R7