O ministro da saúde, Marcelo Queiroga, pediu, na manhã deste sábado (22), à população dos estados do Norte do país que complete o esquema vacinal contra a Covid-19 com a segunda dose e com a dose de reforço.

“Preciso pedir a cada um que levem quem vocês conhecem para tomar a segunda dose e a dose de reforço. Só assim vamos ser efetivos para evitar mortes graves por essa doença. Incluimos grupos especiais, como as crianças. Precisamos do apoio de todos e da colaboração de vocês.”

Queiroga participou de um evento para vacinar pessoas contra a Covid-19, em Manaus, no Amazonas, e em mais sete capitais da região norte. Em seu discurso, o ministro destacou a importância da vacinação contra a Covid e citou como exemplo seu próprio caso.

“Tomei duas doses, e vocês sabem que eu tive Covid, já tomei a dose de reforço e estou confiante de que mesmo que eu venha contrair novamente, a vacina é fundamental para evitar formas mais graves da doença. Elas tem efetividade o suficiente para nos proteger e fazer com que o número de casos e óbitos possamos conviver dentro de uma perspectiva pandêmica”, afirmou.

Queiroga disse também que o Ministério da Saúde quer incentivar a população a buscar a imunização. “Não queremos obrigar as pessoas a tomarem as vacinas, queremos convencer as pessoas a buscarem as vacinas, esse é o melhor caminho para que consigamos vencer nosso único inimigo; o vírus. Não precisamos de tanto tensionamento, de discutir questões pequenas e laterais, precisamos nos unir em torno de um objetivo comum, que é acabar com a pandemia da Covid-19.”

O ministro afirmou ainda que o país vive, desde março de 2020, “a maior emergência sanitária do mundo”. “Vencemos aquele momento de grande dificuldade causado pela variante gama. Hoje, estamos mais fortes e isso se deve aos SUS, que em 2020 e 2021 foi fortalecido”, afirmou. “Poucos países tiveram a capacidade de ter esse desempenho por conta de uma estratégia diversificada para a aquisição de vacinas que envolveu uma encomenda tecnológica para que o Brasil tivesse autosuficiencia para produzir vacinas com IFA nacional, a Astrazeneca/Firocruz.”

O governador do Amazonas, Wilson Lima, também presente no evento, lembrou da crise de desabastecimento que o estado viveu em janeiro do ano passado. “Torço para que nos próximos dez dias possamos ter uma curva de decida dos casos de Covid no Amazonas e no Brasil.”

Vacinação dos estados do Norte

A testagem e vacinação para a Covid no Amazonas ocorreu no Sambódromo de Manaus. O estado amazonense tem 80% da população com mais de 12 anos com a primeira dose, 62% com a segunda dose e apenas 8% tomou a dose de reforço.

Em Rondônia, segundo o Ministério da Saúde, a cobertura vacinal está em 66% e 12% para a dose de reforço. Em Belém, no Pará, 57% da população vacinável tomou as duas doses, mas 577 mil paraenses que ainda não completaram o esquema vacinal.

Em Boa Vista, Roraima, a vacinação ocorre no Terminal Luiz Canuto Chaves, no centro da capital. Desde as 7h as pessoas aguardavam nas filas para se imunizar. No Tocantins, 64% da população tomou a segunda dose da vacina contra a Covid. No Acre, 79% da população já tem a primeira dose e 64% com a segunda dose.

 

 

 

Do R7