O deputado estadual Tião Gomes detonou, durante entrevista nesta segunda-feira (21), a movimentação do MDB que lançou candidatura própria ao Governo do Estado apenas pela ambição de abocanhar o fundo partidário do MDB no valor de R$ 35 milhões. “O que ele está vendo agora são só cifrões do poder econômico do MDB, nada mais do que isso, e vai acabar sem ir pra canto nenhum, apenas isso”, pontuou

Ainda segundo o parlamentar, Veneziano não faz a política de grupo, tendo apenas o interesse de satisfazer os próprios familiares, como a esposa e a mãe, já que agora não pode mais estar a serviço do irmão, que virou ministro do TCU.

“O que Veneziano está vendo não é o Palácio, mas sim o fundo partidário de R$ 35 milhões que o MDB tem direito. Ele não está preocupado com ninguém, só está preocupado com ele. Veja o grupo que o MDB tem hoje. Tinha Raniery que saiu, tem o prefeito de Monte Horebe, o vereador Mikika, o ex-deputado Benjamim Maranhão, a mãe senadora e ele senador. Quem mais? Olha, como se faz política sem grupo? Eu nunca vi disso. É a cara de Veneziano, fazer a política de casa, pra ele, pra mulher dele e pra mãe dele. Antes era para o irmão, que virou ministro”, emendou.

Blog do Ninja