Jogadores do time do Bahia ficaram feridos na noite desta quinta-feira (24), após o ônibus em que eles estavam ser atingido por uma bomba, em Salvador.

Informações iniciais apontam que o ataque aconteceu na região da Arena Fonte Nova, estádio onde o Bahia joga contra o Sampaio Corrêa na noite desta quinta-feira. A partida, que faz parte da Copa do Nordeste, foi mantida. No entanto, o goleiro Danilo Fernandes, o lateral Matheus Bahia e o atacante Marcelo Cirino, ficaram de fora.

“O grupo, através da sua dignidade e do seu profissionalismo, vai entrar em campo para honrar as cores do Bahia”, disse o treinador do Bahia, Guto Ferreira.

De acordo com apuração do ge, os suspeitos são torcedores do Bahia. Alguns atletas passaram mal diante do susto.

O lateral-esquerdo Matheus Bahia sofreu cortes nos braços e o goleiro Danilo Fernandes foi atingido por estilhaços no rosto, perto do olho. Não há detalhes se o atacante Marcelo Cirino, que não entrará em campo, também ficou ferido.

A assessoria do Bahia informou que um carro, que transitava ao lado do ônibus, na altura do último viaduto da Avenida Bonocô, conduzido por uma mulher, também acabou atingido.

Por meio das redes sociais, o governador da Bahia, Rui Costa se posicionou sobre o caso e disse que determinou a imediata apuração.

“Nada justifica o ataque covarde contra o ônibus do Bahia na noite desta quinta-feira. Futebol não é campo de guerra. Jogadores, sejam eles do Bahia, Vitória ou qualquer outro time, são profissionais e merecem respeito”, escreveu.

Em nota, a Arena Fonte Nova repudiou veementemente o ataque ao ônibus do Esporte Clube Bahia, este fato lamentável e reprovável, ocorreu quando o ônibus passava nas imediações da Estação do Metrô de Brotas, próximo ao viaduto de Pitangueiras.

Apesar do fato ter ocorrido fora do local do jogo, a Arena informou que prestou toda a assistência necessária aos feridos com o acionamento dos brigadistas e de ambulância.

G1