Com o slogan de que ‘foguete não da ré’, o deputado federal e pré-candidato ao Senado Federal Efraim Filho (União Brasil) evitou cravar um possível rompimento com o governador João Azevêdo (PSB) caso seja preterido da chapa majoritária. Em resposta a um questionamento feito pelo jornalista Heron Cid, nesta segunda-feira (14), o parlamentar apenas avisou que seguirá a decisão dos amigos que respaldam sua postulação.

Efraim disse ainda que sua postulação não é mais só dele, mas sim de um grupo que trabalha unido e coeso em torno desse projeto.

“A candidatura ao Senado já não me pertence mais. É fruto de um trabalho de muita gente. Qualquer decisão será tomada ouvindo a opinião dos amigos que acreditam em mim”, respondeu Efraim.
O deputado, todavia, evitou comentar as declarações do prefeito de Cabedelo, Vitor Hugo que acusou o governador de virar as costas para Efraim, que é um aliado de primeira hora, para abrir as portas para os agentes políticos que estão chegando apenas agora.

Também em entrevista hoje, segunda-feira (14), o gestor de Cabedelo disse que o deputado Efraim Filho é o nome para representar a Grande João Pessoa, já que Daniella e Veneziano são de Campina Grande. “Só vai ter senador de Campina, e como fica a Grande João Pessoa?”, comentou.

Questionado se manteria o apoio a João Azevêdo após as rusgas, Vitor Hugo revelou que vai tentar conversar com o governador. Ele revelou, no entanto, que no momento não vai declarar apoio a nenhum postulante ao Palácio da Redenção e Cabedelo por enquanto vai ficar neutra.

 

PB Agora