Pela primeira vez desde que invasão russa à Ucrânia começou, parte da equipe que cuida da usina de Chernobyl foi trocada. Os funcionários responsáveis pela manutenção da usina nuclear estavam presos no local desde que o conflito começou. Cerca de metade da equipe foi substituída por outros profissionais ucranianos.

“Eles estavam realizando suas importantes tarefas de trabalho sob condições imensamente estressantes e cansativas na presença de forças militares estrangeiras e sem descanso adequado”, afirmou em comunicado a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), acrescentando que autoridades ucranianas informaram  que a mudança se deu na manhã de domingo.

A equipe estava trabalhando interruptamente. Por estarem exaustos e trabalhando sob extrema pressão, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) afirmava se tratar de uma ameaça crescente à segurança.  Assim, a AIEA exigiu mais de uma vez que eles fossem substituídos, como parte do esquema de um esquema de rodízio.

“Eles ficaram lá por muito tempo. Espero sinceramente que os funcionários remanescentes deste turno também possam ser rotacionados em breve”, disse o chefe da AIEA, Rafael Grossi, em um comunicado da AIEA divulgado na noite de domingo.

Agência O Globo