Neste domingo (20), a Igreja Evangélica Batista da Fé ficou lotada por familiares e amigos no velório da enfermeira Iranilda de Sousa Medeiros Araújo, de 47 anos, e de seu filho Gabriel de Sousa Medeiros Araújo, de 7 anos, que foram assassinados por um adolescente de 13 anos que é filho e irmão das vítimas, na cidade de Patos, na tarde do sábado (19). No mesmo crime, o pai foi baleado e está internado em estado grave em hospital de Campina Grande.

Durante o cortejo fúnebre que foi acompanhado por centenas de pessoas, houve homenagens prestadas pela Polícia Militar, pois o pai do adolescente é sargento militar da reserva.

O sepultamento, por sua vez, aconteceu no Memorial Jardim da Paz Cemitério Parque, por volta das 17h. Quando os corpos chegaram ao local, familiares necessitaram de amparo devido ao forte clima de comoção que tomou conta do ambiente.

Cortejo fúnebre de mãe e filho em Patos (Foto: Reprodução)

O caso

De acordo com a Delegacia de Homicídios e Entorpecentes (DHE) de Patos, o adolescente utilizou uma arma de fogo do pai, que é sargento militar da reserva, para atirar nos familiares. Ele matou a genitora, o irmão de 7 anos e deixou o pai gravemente ferido. O adolescente tentou forjar um suposto assalto, mas após a polícia elucidar o crime, ele acabou confessando.

Ele disse à polícia que praticou o crime porque seus pais não queriam permitir que passasse o dia todo jogando jogo online, sem realizar as tarefas da escola nem ajudar em afazeres domésticos. No depoimento, o menor teria dito que a ‘gota d’água’ foi o pai ter tomado seu celular.

Corpos de mãe e filho chegam a cemitério de Patos (Foto: Reprodução)

DIÁRIO DO SERTÃO