O PSDB viu, em um único dia, dois deputados federais anunciarem que estão deixando o partido. Ruy Carneiro, filiado histórico e ex-presidente da legenda no estado, caminha para o PSC. O deputado federal busca garantir o apoio do aliado histórico do PSDB para a disputa de Pedro Cunha Lima (PSDB) ao governo, além de ter mais conforto para a disputa, que se dará sem coligações, juntando forças com o suplente de deputado federal Leonardo Gadelha (PSC).

Além de Ruy, o suplente de deputado federal Rafafá também arrumou as malas e vai se filiar ao PSD, outro partido aliado dos tucanos. Rafafá migra com o objetivo de ajudar o partido comandado por Romero Rodrigues, também pré-candidato a deputado federal, a eleger uma bancada para a Câmara. Esse foi, inclusive, um compromisso feito por Romero Rodrigues e Bruno Cunha Lima ao presidente nacional da legenda, Gilberto Kassab, para reverter os acenos do partido a João Azevêdo (PSB). O PSD ainda tem uma ala que não só defende o governador e compõe o governo, como a vereadora de Campina Grande Eva Gouveia (PSD).

Além de Rafafá e Ruy, o PSDB também perdeu a deputada federal Edna Henrique, que migrou para o Republicanos. O partido também não terá Pedro Cunha Lima na disputa pela Câmara dos Deputados  neste ano, já que ele é pré-candidato a governador. Ou seja, a viabilidade eleitoral do PSDB para disputa pela Câmara atualmente está comprometida, já que os 3 federais eleitos pela legenda em 2018 não disputarão reeleição pelo partido. Por outro lado, o PSDB faz um importante aceno para as legendas aliadas. Resta saber se nacionalmente o PSDB concorda com isso.

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal T5

T5