Uma das funções de maior responsabilidade no Estado da Paraíba, ao que tudo indica, terá sucessão. Trata-se da possível saída do Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Euller Chave, que concorrerá a uma possível vaga na Casa de Epitácio Pessoa no pleito de outubro.

A possível vacância, oxigenará a Corporação com as ideias de um novo Comandante Geral, cargo com honras prerrogativas, direitos e deveres de Secretário de Estado, sendo a escolha, da alçada do Governador João Azevedo, o que deve ocorrer até a primeira semana de abril, quando deve proceder mini reforma no primeiro escalão do Governo.

Dentre os diversos candidatos ao Comando, a trajetória de um deles chama a atenção. Trata-se do sertanejo Coronel José Ronildo de Sousa. Tendo sido soldado no sertão, carregou sempre a compreensão da difícil missão de defender a sociedade mesmo com o risco da própria vida, e este registro nos seus assentamentos pode ser um forte ingrediente de arrefecer os ânimos na Corporação, num retorno ao diálogo com os praças, coisa que Ronildo sempre soube fazer.

Além dos predicados assinalados, o Coronel Ronildo exerceu diversas missões de Comando Operacional e de Gestão. Possui Mestrado pelo Prodema da UFPB, o que lhe confere, mais ainda, autoridade para hoje comandar o Centro de Educação da PM.

É ainda, bacharel em Segurança Pública pela Academia de Polícia Militar do Cabo Branco (1994), também Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal da Paraíba (1999), possui Especialização Lato Sensu em Segurança Pública pela Academia de Polícia Militar do Cabo Branco (2005), possui Aperfeiçoamento (Pós-graduação Lato Sensu) em Gestão Pública pelo Unipê (2016).

Com livre trânsito no âmbito das esferas jurídicas, o Coronel Ronildo foi Assessor Militar do Ministério Público da Paraíba onde sempre tem mantido diálogo com o Parquet Estadual e com o Judiciário. Sendo nomeado Comandante Geral, ganhará um grande gestor a Corporação e mais ainda a sociedade paraibana.

PARAIBA.COM.BR