Oito renomadas instituições assinaram uma carta, na tarde desta quinta-feira (07), em apoio ao Projeto de Lei 71/2019, de autoria do deputado estadual Wilson Filho (Republicanos), que proíbe o uso de canudos plásticos em bares, restaurantes e estabelecimentos semelhantes em todo o território paraibano e propõe a substituição do material plástico por outro biodegradável.

No texto, as oito instituições ressaltam que o Projeto de Lei de autoria do deputado Wilson Filho busca proteger o equilíbrio ecológico. “Viemos manifestar apoio à aprovação do Projeto de Lei 71/2019, que versa sobre a proibição do uso, comercialização e distribuição de canudos de plástico descartável para que sejam substituídos por canudos de material não descartável ou de material biodegradável “, diz o texto assinado pelos representantes das instituições.

“Desse modo, o projeto de Lei 71/2019 representa um grande avanço estadual na discussão acerca do desenvolvimento sustentável, com o intuito de garantir, como estabelece a nossa Constituição Federal de 1988, um meio ambiente ecologicamente equilibrado e essencial à sadia qualidade de vida humana”, ressalta a carta.

O deputado estadual Wilson Filho agradeceu o apoio das instituições e destacou a importância do projeto. “Nosso objetivo é fazer com que a Paraíba se insira nesse movimento de mudança cultural na sociedade que está em ascensão em vários países. Somente no Brasil, a Paraíba seria o décimo estado a proibir o uso de canudos. Nosso intuito é conscientizar a população e o projeto prevê um prazo de 120 dias para que os estabelecimentos se adaptem”, afirmou Wilson Filho.

Votação

O Projeto de Lei 71/2019, de autoria do deputado estadual Wilson Filho, está previsto para ser votado pela Assembleia Legislativa da Paraíba na próxima semana. O texto foi construído após amplo debate com representantes de várias instituições que atuam na defesa do meio ambiente na Paraíba.

Assinaram a carta: ONG Greenpeace João Pessoa, Movimento Fridays For Future Brazil, ONG Salve o Meio Ambiente, Projeto Barra Ecológica, Projeto Mares sem Plásticos da UFPB, Associação Paraibana dos Amigos da Natureza, Grupo de Extensão em Direito do Meio Ambiente da UFPB e Núcleo de Justiça Animal da UFPB.

 

 

MaisPB