A Câmara dos Deputados aprovou na noite dessa terça-feira (3) as emendas apresentados pelo Senado a um projeto de lei que estabelece medidas protetivas específicas para crianças e adolescentes vítimas de violência doméstica e familiar. O texto também considera como crime hediondo o assassinato de crianças menores de 14 anos.Pelo projeto, a Lei Maria da Penha passa a ser tomada como referência na adoção de medidas protetivas e procedimentos policiais, legais e de assistência médica e social em relação a casos de violência contra crianças e adolescentes.

Nesses crimes, independente da pena, ela não poderá ser convertida em cesta básica ou multa de forma isolada.

O texto segue para sanção presidencial.

 

 

  • PORTAL CORREIO