Pessoas que tiveram acesso ao relatório de autoridades dos Estados Unidos sobre o acidente com o jato da China Eastern, em março deste ano, informaram que alguém da cabine derrubou intencionalmente a aeronave.

Em 21 de março, o avião com 132 pessoas caiu perto da cidade de Wuzhou, na China. A aeronave fazia um voo de Kunming para Guangzhou. Todos os passageiros e tripulantes morreram.

O Boeing 737-800 estava viajando em grande altitude quando caiu em alta velocidade e em uma posição quase vertical chocando-se a uma montanha. As informações de uma caixa preta indicam que entradas nos controles levaram o avião a queda. As informações são do g1.

“O avião fez o que foi mandado por alguém na cabine”, disse a pessoa envolvida com a análise da caixa preta, mudando o foco da investigação para os pilotos.

O relatório da investigação chinesa, divulgado em abril, aponta que os pilotos deixaram de responder os controladores de voo logo após a primeira perda de altitude. O documento não indica falhas na aeronave.

O relatório preliminar, divulgado pelo Centro de Investigação de Acidentes da Administração de Aviação Civil da China (CAAC), não apontou nenhuma possível causa para a queda, gerando críticas de especialistas. O CAAC afirma que as caixas pretas ainda estão danificadas, dificultando as investigações.