Aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) se empolgaram com a participação da primeira-dama Michelle Bolsonaro na convenção do PL que oficializou a candidatura à reeleição do atual chefe do Executivo, no domingo (24). A informação é da analista da CNN Renata Agostini.

Antes do evento havia dúvida por parte da própria campanha se Michelle discursaria. Depois, ficou acordado que a primeira-dama faria uma oração. Ela acabou falando por mais tempo do que o previsto, o que foi visto com bons olhos pelo entorno do presidente.

Os aliados classificaram a participação da primeira-dama como um dos pontos altos da convenção. Eles entendem que Michelle pode ser um grande ativo para a campanha de Bolsonaro.

Para esses aliados, Michelle humaniza a figura do presidente, apresenta ao eleitor o lado familiar dele e reforça a participação feminina na campanha. No entanto, a principal contribuição é a conexão criada por ela com o público evangélico.

Eles também ficaram satisfeitos com o discurso do presidente. Havia receio, por parte de integrantes da campanha, que Bolsonaro fugisse muito do script e dedicasse muito tempo da sua fala a ataques ao sistema eleitoral e aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Na avaliação de alguns integrantes da campanha, apesar do presidente ter feito críticas ao STF, ele enviou a mensagem de que são demandas da sua militância, já que ficou por conta do público a maior parte das manifestações de descontentamento em relação ao Supremo.

Além disso, os aliados consideraram positivas as sinalizações de aumentos no Auxílio Brasil, caso eleito.

 

CNN