Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal, prorrogou a prisão temporária de Ivan Rejane Fonte Boa Pinto por mais cinco dias. O bolsonarita foi preso na última sexta-feira (22), após ter publicado ameaças conta o ex-presidente Lula (PT), políticos de esquerda e ministros da Corte, em suas redes sociais. As informações são da Carta Capital.

A medida foi requerida pela Polícia Federal, com concordância do Procuradoria-Geral da República, para garantir a continuidade das investigações.

“Neste momento [a liberdade de Ivan Rejane] poderá ensejar sérios prejuízos à investigação, com possível supressão de provas, que podem ser localizadas com o término da análise do material apreendido ou mesmo a comunicação com outros membros do grupo, que ainda não foram identificados, causando a ineficácia das medidas investigativas”, alegou a PF.

Na decisão que prorrogou a prisão temporária, Moraes afirmou que o investigado, no dia da prisão, publicou novo vídeo que atentam conta a honra da Corte e ameaçam à segurança pública.

 

Polêmica Paraíba