A Rússia deixará a Estação Espacial Internacional após 2024, anunciou o novo chefe da agência espacial russa Roscosmos, Yuri Borisov, nesta 3ªfeira (26.jul). O país informou que irá cumprir com as obrigações que tem com os parceiros antes de deixar o projeto e depois se concentrará na construção de uma estação espacial russa.

“A decisão de deixar a estação após 2024 foi tomada”, afirmou Borisov, acrescentando: “Acho que nessa época começaremos a formar uma estação orbital russa”.

A declaração do novo chefe do programa reafirma declarações anteriores de autoridades espaciais russas sobre a intenção de Moscou de deixar a estação espacial após 2024, quando os atuais acordos internacionais para sua operação terminarem.

A NASA e outros parceiros internacionais esperam manter a estação espacial funcionando até 2030, mas a Rússia tem relutado em assumir novos compromissos diante das tensões em torno do atual conflito na Ucrânia.

Estação Espacial Internacional

Administrada em conjunto pelas agências espaciais da Rússia, EUA, Europa, Japão e Canadá., a primeira peça da estação espacial foi colocada em órbita em 1998, e o posto avançado foi continuamente habitado por quase 22 anos. Ele é usado para realizar pesquisas científicas em gravidade zero e testar equipamentos para futuras viagens espaciais.

O complexo, que tem quase o tamanho de um campo de futebol, consiste em duas seções principais, uma administrada pela Rússia, outra pelos EUA e outros países. O atual acordo garante que a estação espacial sempre terá pelo menos um americano e um russo a bordo para manter ambos os lados do posto avançado funcionando sem problemas, de acordo com autoridades russas e da NASA.

Não ficou imediatamente claro o que terá que ser feito no lado russo do complexo para que a estação espacial continue operando em segurança depois que Moscou sair.

* Com informações da Associated Press