O Superior Tribunal de Justiça recuou na noite da quarta-feira (3) de uma decisão tomada três dias antes e alterou a direção do Pros, o que leva incertezas sobre o apoio do partido à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O grupo ligado ao presidente do Pros, Eurípedes Junior, que havia declarado apoio à candidatura do petista também na quarta-feira, disse que irá recorrer da decisão.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o ministro do STJ Antonio Carlos Ferreira alegou que a corte não tem competência, neste momento, para analisar o caso, em função de ainda ser necessária a análise de embargos pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal, corte de segunda instância.

Agora, a legenda volta a ser controlada por Marcus Holanda, responsável pelo lançamento da candidatura presidencial de Pablo Marçal, que já disse que irá manter sua postulação. Em uma live realizada na quarta-feira, ele chegou a afirmar que haveria uma decisão judicial favorável, antes mesmo da publicação da sentença do ministro Antonio Carlos Ferreira.

De acordo com a pesquisa mais recente do Datafolha, Pablo Marçal tem 1% das intenções de voto, percentual bem distante dos três concorrentes mais bem posicionados, Lula (PT), com 47%, Jair Bolsonaro (PL), com 29%, e Ciro Gomes (PDT), com 6%.

 

WSCOM