Fotos: divulgação/assessoria

O pré-candidato a deputado federal Heron Cid visitou neste domingo (7), a Feira da Estação, em Sousa, Sertão paraibano, e conversou com feirantes e consumidores do local, que ressaltaram a necessidade de apoio financeiro para fortalecer a atividade, uma das que mais gera renda na região. Os empreendedores buscam condições especiais de crédito, mas atualmente não encontram instituições bancárias com programas voltados para a categoria.

Com trabalho informal e renda sem comprovação, os feirantes enfrentam dificuldades para conseguir empréstimos e se veem sem oportunidade para investir no próprio negócio. “O crédito só vem quando você já tem. Se não tem casa própria e carro bom, é mais difícil”, relatou um dos feirantes ao comunicador.

Heron propõe que o Governo Federal crie um programa nacional próprio de crédito para microempreendedores e informais. Ele defende que a proposta seja voltada para aqueles que atualmente não são alcançados pelas políticas de incentivo fiscal e enfrentam entraves para fortalecer o empreendimento. Com um acesso facilitado aos recursos, os autônomos teriam mais independência e chance de gerar emprego e renda.

“Fico muito feliz em ver os comerciantes fazendo seu trabalho, movimentando a economia, gerando renda a partir da agricultura familiar, que também é incentivada, mas hoje eles ficam limitados pela falta de recursos. Com linhas de crédito desburocratizadas, juros baixos e menos exigências, eles terão liberdade e oportunidade de fortalecer seu negócio”, pontuou.

Na feira, localizada no bairro da Estação Ferroviária de Sousa, Heron ouviu ainda sobre as melhorias que precisam ser feitas no local. Os comerciantes apontam transtornos com a lama durante o período do inverno e com a alta exposição ao sol nas demais estações. Tendo apenas acesso aos valores conquistados através da venda dos produtos, os pequenos reparos também são mais difíceis de serem feitos.

“Eles não querem muito, querem apenas oportunidade de fortalecer o que já vêm fazendo. Cabe ao poder público fornecer esse apoio para que os pequenos negócios se consolidem e fortaleçam ainda mais o comércio local, a agricultura familiar e toda a cadeia produtiva que movimenta a região”, sugere Heron.

 

Diário do Sertão