Os candidatos a vice-presidência possuem, juntos, um patrimônio de R$ 18,6 milhões, segundo os registros de candidaturas feitos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Divididos entre as nove candidaturas, a mais rica é a senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), que integra chapa de Simone Tebet (MDB), que quase triplicou seu patrimônio em quatro anos, segundo a declaração de bens entregue à Justiça. Os dados apontam que ela tem 12,8 milhões, um aumento de 198% em relação a quatro anos atrás, quando foi candidata ao Senado Federal.

Segundo os registros de candidaturas feitos até agora, apenas Mara responde por 69% de todo o patrimônio dos candidatos a vice. Em segundo lugar, após a candidata tucana, aparece o deputado Tiago Mitraud, do Novo, com um patrimônio declarado de R$ 1,9 milhão.

Os candidatos a vice de Lula e Jair Bolsonaro, que lideram todas as pesquisas de intenção de voto, Geraldo Alckmin e Walter Braga Netto, apresentam um patrimônio similar: Alckmin tem bens estimados em R$ 1 milhão, enquanto o general declarou R$ 1,6 milhão. Além deles, dois candidatos a vice não declararam bens à Justiça Eleitoral: Fátima Pérola Neggra, candidata a vice de Pablo Marçal, do PROS, e Samara Martins, do Unidade Popular, vice de Leo Péricles.

No caso de Mara Gabrilli, boa parte dos bens estão em investimentos e imóveis. A senadora declarou ter R$ 5,1 milhões identificados como “outras aplicações e investimentos”, além de R$ 2,5 milhões em previdência privada. A congressista também tem investimentos imobiliários, como um apartamento de R$ 950 mil e outros R$ 2 milhões identificados como “outros bens imóveis”.

Ex-governador de São Paulo, o candidato a vice na chapa do PT, Geraldo Alckmin (PSB), declarou um patrimônio de R$ 1 milhão. Segundo os dados de 2018 entregues pelo candidato, seu patrimônio diminuiu R$ 300 mil em relação a 2018 e é praticamente equivalente ao valor que tinha em 2014. Já o candidato a vice na chapa de Jair Bolsonaro, Walter Braga Netto (PL) nunca se candidatou antes, o que impede a comparação com pleitos anteriores.

 

O GLOBO