Existem indícios de fraudes em contas bancárias com valores transferidos para contas de suspeitos nos anos 2020 e 2021. — Foto: Polícia Federal/Divulgação

A Polícia Federal prendeu, na manhã desta quarta-feira (10), duas pessoas suspeitas de praticar fraudes bancárias na Grande Fortaleza, com prejuízos superiores a R$ 4 milhões. Uma pessoa está foragida e é procurada pela polícia.

De acordo com a Polícia Federal, as investigações tiveram início no ano de 2020 e desvendaram indícios de fraudes em contas bancárias com valores transferidos para contas de suspeitos nos anos 2020 e 2021.

São cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em domicílios investigados em Fortaleza, Eusébio e Horizonte. As buscas têm objetivo de apreender documentos e mídias que possam conter provas da atuação dos suspeitos, participação de laranjas e fazer o levantamento integral de prejuízos.

Segundo a polícia, os suspeitos utilizavam-se de vulnerabilidade em um modelo de aparelho celular das vítimas para cometer os crimes, com mecanismos ilícitos para destinação de recursos de clientes de bancos vítimas para as contas bancárias de outros envolvidos, possivelmente “laranjas” usados por esta associação criminosa alvo dos mandados na operação policial.

Os investigados, a partir da individualização da sua conduta e da colheita de indícios e provas na operação policial, poderão responder pelo cometimento dos crimes de furto qualificado, associação criminosa e lavagem de dinheiro com penas de até 21 anos de prisão. Foi determinado judicialmente o bloqueio de valores nas contas dos suspeitos.

A operação “Pinheiro Azul” remete ao identificador de uma rede wi-fi de um dos investigados. As investigações continuam, com análise do fluxo financeiro dos suspeitos e do material apreendido.

G1