Candidata da MDB ao Planalto, Simone Tebet visita uma creche da periferia de Brasília — Foto: Kevin Lima/g1

A candidata do MDB à Presidência, Simone Tebet, propôs nesta quarta-feira (17) zerar a fila de espera por vagas em creches e pré-escolas, com a finalização de obras inacabadas e a compra de lugares em instituições privadas.

A candidata deu as declarações durante visita a uma creche na periferia de Brasília , que atende 81 crianças com a ajuda de doações. Segundo a emedebista, há atualmente mais de 2 mil obras de creches e pré-escolas que não foram concluídas no Brasil.

Simone Tebet afirmou que, se eleita, vai investir até R$ 2 bilhões para que os municípios deem seguimento às obras. Além disso, diz que vai contratar vagas em creches privadas em caso de falta de atendimento por instituições públicas.

“Nós vamos concluir todas as escolas e creches que estão com obras inacabadas. Estamos falando algo em torno de R$ 1,5 bilhão, quase R$ 2 bilhões, não é muita coisa. E vamos fazer parcerias com os municípios, especialmente nas creches e na primeira infância”, afirmou.

“E já estamos preparando um projeto para deixar claro, como lei, que onde não tiver espaços públicos vamos estar contratando, comprando vagas em creches privadas e fazendo parcerias com creches”, completou a candidata emedebista.

Segundo levantamento deste ano da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, mais de 5 milhões de crianças entre 0 e 3 anos de idade precisam de creche no Brasil.

O estudo também aponta aponta que quanto mais pobre a criança, maior a necessidade e maior o déficit de vagas em creches. Na faixa da pobreza, 75,6% das crianças estão fora das creches.

O plano de governo enviado por Tebet ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cita a “ampliação da oferta de vagas em creches (até 3 anos de idade) e pré-escola (4 a 5 anos) e melhoria da qualidade dos serviços prestados”. O plano também inclui:

  • criação da Secretaria Especial da Criança e Adolescência, vinculada diretamente à Presidência da República, com uma Política Nacional Integrada para a Primeira Infância;
  • implementação de forma integral o Marco Legal da Primeira Infância.

 

Tebet explicou que as propostas serão financiadas com recursos do novo Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Ela reforçou ainda que os investimentos nessa área poderão ser feitos sem a necessidade de cumprimento do teto de gastos, que limita as despesas de um ano ao que foi gasto no ano anterior acrescido da inflação.

Foco no Sudeste

 

A candidata afirmou que pretende focar o primeiro mês de campanha em atos na região Sudeste. Simone Tebet se mudou para a capital paulista a fim de facilitar as movimentações no período eleitoral.

Ela justifica a escolha da região com base no número de eleitores. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Sudeste concentra 42,6% do eleitorado brasileiro apto a votar.

“Vou começar pelo Sudeste. Não tem como, 50% do eleitorado está no Sudeste. Este mês praticamente todo é no Sudeste”, declarou.

Pesquisa Ipec encomendada pela TV Globo e divulgada nesta segunda-feira (15) mostra que a candidata tem 2% das intenções de voto de eleitores do Sudeste.

Nesta quarta, Simone voltou a afirmar que a tarefa da campanha emedebista será torná-la conhecida do eleitorado.

“A minha candidatura é desconhecida por 70% da população. Significa que não me conhecem. Uma parte até me conhece e não sabe que eu sou candidata. Então, agora é a hora da verdade. Jogo é jogo. Treino é treino. Nós estávamos na fase do treino, agora é hora de nós andarmos nas ruas, conversarmos com as pessoas, percorrer o Brasil”, disse.

G1