​(Foto: Divulgação)

Subiu para 11 o número de casos confirmados de monkeypox, conhecida como varíola dos macacos, na Paraíba. A informação é do boletim da Secretaria de Estado da Saúde, atualizado na noite desta quinta-feira (8). A Paraíba tem 60 casos ainda em investigação e um classificado como “provável”.

O primeiro caso foi confirmado no dia 4 de agosto, em João Pessoa, uma mulher de 22 anos que segue sendo acompanhada. De acordo com um boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES-PB) no dia 29 de agosto, outros seis casos foram confirmados, cinco na capital e um em Cabedelo. Todos são do sexo masculino.

Já o boletim desta quinta (8) confirmou mais um caso em Cabedelo e outros três em João Pessoa. Uma mulher e três homens. Segundo a SES-PB, a faixa etária com maior número de casos confirmados é a de 30 a 39 anos (45%). Segundo investigação dos municípios, até o momento, apenas 3 dos casos referem contato com pessoas oriundas de São Paulo, sem definição de contato ou caso fonte dos demais casos confirmados, o que requer ampliação das investigações.

Nenhum dos casos confirmados até agora foi hospitalizado, o município de residência segue acompanhando os contatos dos casos.

Os exames para detectar a infecção por monkeypox estão sendo feitos no Rio de Janeiro. Segundo a SES-PB, as amostras vão para o estado fluminense e estão demorando um pouco por causa do número de casos que é grande no Brasil.

Três dos pacientes confirmados tiveram contato com pessoas que vieram de São Paulo. Nenhum está hospitalizado e seguem sendo assistidos e fazendo o tratamento em casa.

O boletim mais atualizado informa ainda que, até agora, são 90 casos descartados, 60 continuam em investigação. Desses 60, a gente tem 33 em João Pessoa, que é a cidade com maior número de casos investigados. Cabedelo tem sete casos suspeitos e Campina Grande tem três casos em investigação.

A SES-PB alerta que quem apresentar febre, dor de cabeça, dores musculares, dor nas costas, glândulas inchados, calafrios e exaustão com pelo menos 1 a 3 dias de sintomas, além de começar a aparecer lesões na pele, pode-se suspeitar da varíola dos macacos e procurar uma unidade de saúde.

 

T5