De 1981 a 2021 a economia chinesa cresceu mais do que a brasileira em todos os anos

A nova previsão do Banco Mundial é de que o PIB (Produto Interno Bruto) da China cresça só 2,8% em 2022. A instituição apresentou relatório com novas previsões para países asiáticos na 2ª feira (26.set.2022).

O PIB chinês cresceu 8,1% em 2021. A redução prevista para 2022 é consequência das restrições para acabar com a covid.

O Bank of America estima que o PIB do Brasil crescerá 3,25% em 2022. A Goldman Sachs estima alta de 2,9%.

Caso o crescimento brasileiro supere o da China, será a 1ª vez em 41 anos. Em 1980 o PIB do Brasil cresceu 9,2% e o da China 7,8%. Nunca mais o Brasil superou a China. A atual previsão do Banco Mundial para o Brasil é 1,5%. Saiu em junho. A revisão da América Latina sairá na 4ª feira (4.out).

Os analistas de mercado consultados pelo BC (Banco Central) vêm elevando as estimativas a cada semana. A mediana mais recente das estimativas do boletim Focus é 2,67%.

Análise

São grandes as chances de o sentimento de prosperidade dos brasileiros aumentar depois da eleição. Isso independe de quem vencerá.

Ultrapassar a taxa da China, caso isso se confirme, será marcante. Mas ainda que seja consequência de algo episódico, em consequência da política radical para eliminar a covid no país, deve ser visto também como consequência de algo maior.

Depois do impressionante crescimento das últimas décadas, torna-se mais difícil avançar. Isso é em parte consequência da chamada “armadilha da renda média”, que ajuda a explicar a dificuldade de crescimento do Brasil desde os anos 1980.

Os benefícios da mão de obra barata e dos ganhos de produtividade com investimentos na produção tornam-se menos óbvios. A população está menos disposta a fazer sacrifícios.

Para exportadores brasileiros será preciso mirar outras economias asiáticas, que tendem a crescer mais fortemente do que a China.

Mas também é preciso que o Brasil procure novas oportunidades na China. Uma economia mais madura enfrenta desafios e também tende a se voltar mais para outros países como destino de investimentos.

PODER 360