Programa Auxílio Brasil

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) — Um dia após o primeiro turno das eleições, o presidente Jair Bolsonaro (PL) divulgou em suas redes sociais que o governo federal vai anunciar o pagamento do 13º do Auxílio Brasil para as mulheres.

O mandatário não deu detalhes sobre a ampliação do benefício, por exemplo, quando será anunciado oficialmente e começará a ser pago. Apenas publicou uma imagem em que está dito que o presidente efetuará o anúncio.

O 13º pagamento do benefício para as mulheres é uma das apostas do governo para impulsionar a campanha pela reeleição no segundo turno.

O bolsonarismo demonstrou força nas eleições de domingo (2), com o presidente conseguindo levar a eleição presidencial para o segundo turno e conseguindo eleger bancadas expressivas na Câmara e no Senado. Além disso, aliados do presidente ganharam as eleições para governador.

Por outro lado, o presidente ainda tem um déficit de votos para tirar na segunda rodada de votação. O mandatário terminou o primeiro turno com 43,2% dos votos, contra 48,4% do seu rival, o petista Luiz Inácio Lula da Silva. A diferença de votos entre os dois foi de quase 6 milhões de votos.

O pagamento do 13º do Auxílio Brasil para mulheres ainda busca atingir um público com o qual o presidente enfrenta grande rejeição. A campanha de Jair Bolsonaro, inclusive, passou a destinar esforços para ganhar o voto feminino, usando a primeira-dama Michelle Bolsonaro em eventos e nas peças de campanha e o próprio Bolsonaro passou a dar destaque em seus discursos para avanços que beneficiaram as mulheres – mesmo que muitos deles sejam iniciativas do Congresso Nacional e não do Executivo.

Jair Bolsonaro já havia apostado na ampliação do Auxílio Brasil para melhorar seu desempenho no primeiro turno das eleições. O valor de R$ 600 para o benefício começou a ser pago em agosto, pouco menos de dois meses antes do pleito.

O aumento do valor do Auxílio Brasil foi possível após a aprovação de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) no Congresso Nacional que atropelou leis que versam sobre eleições e contas públicas para turbinar os benefícios em meio à corrida presidencial. Além de prever o aumento de R$ 400 para R$ 600, a proposta buscou zerar a fila do Auxílio Brasil e também dobrou do valor do vale-gás e criou um auxílio para caminhoneiros e também para taxistas.

O valor de R$ 600 está previsto para ser pago apenas em 2022. Apesar de o presidente prometer manter o valor no próximo ano, a proposta de lei orçamentária encaminhada ao Congresso Nacional não prevê o novo valor do benefício. Jair Bolsonaro declarou que seria necessário a aprovação de uma nova PEC para manter os R$ 600 em 2023.

Em outra medida relacionada ao benefício, o governo regulamentou na semana passada o empréstimo consignado para os beneficiários do Auxílio Brasil.

RENATO MACHADO E CÉZAR FEITOZA/FOLHAPRESS