REUTERS

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, condenou os ataques generalizados de mísseis russos nesta segunda-feira (10) na Ucrânia, dizendo que eles visavam civis e não serviram para fins militares, e prometeu que os EUA e seus aliados continuarão a impor custos a Moscou.

“Os Estados Unidos condenam veementemente os ataques de mísseis da Rússia hoje em toda a Ucrânia, inclusive em Kiev. Esses ataques mataram e feriram civis e destruíram alvos sem propósito militar”, disse Biden em comunicado.

“Eles mais uma vez demonstram a total brutalidade da guerra ilegal de Putin contra o povo ucraniano”, acrescentou Biden.

Os EUA forneceram mais de US$ 16,8 bilhões em assistência de segurança desde que a Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro e impuseram uma ampla gama de sanções econômicas a Moscou por suas ações na Ucrânia.

“Esses ataques apenas reforçam nosso compromisso de permanecer com o povo da Ucrânia pelo tempo que for necessário”, disse Biden.

“Juntamente com nossos aliados e parceiros, continuaremos a impor custos à Rússia por sua agressão, a responsabilizar Putin e a Rússia por suas atrocidades e crimes de guerra e a fornecer o apoio necessário para que as forças ucranianas defendam seu país e sua liberdade”.

REUTERS