Presidente da Comissão Europeia (esq.) anuncia apoio financeiro a Zelensky (dir.)

A União Europeia decidiu conceder um repasse mensal de € 1,5 bilhão para ajudar a Ucrânia enquanto o país está enfrentando as tropas russas. Ursula Von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, comunicou a decisão nesta 6ª feira (21.out.2022). A reunião dos líderes da UE aconteceu em Bruxelas, quando se completou o 240º dia de guerra.

Ao final da reunião, Von der Leyen disse que é importante que o país tenha um “fluxo de renda previsível e estável“. O FMI (Fundo Monetário Internacional) estimou que a Ucrânia precisará de ajuda externa na faixa de € 3 a € 4 bilhões por mês para manter os serviços públicos funcionando em 2023.

De acordo com Von der Leyen, o bloco europeu pretende contribuir com € 18 bilhões para o próximo ano. O valor vai ser dividido durante os meses. Espera-se que os EUA, Reino Unido e alguns outros países ocidentais também se disponham a ajudar para sustentar o déficit orçamentário.

A UE se comprometeu a entregar € 9 bilhões em empréstimos excepcionais para ajudar a Ucrânia no orçamento de 2022. Até agora, apenas € 3 bilhões chegaram a Kiev. Em reunião virtual com os líderes europeus, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky criticou o atraso dos € 6 bilhões restantes.

Poder 360