Líder da Coreia do Norte, King Jong-un, durante lançamento de míssil intercontinental balístico em junho de 2022

Os Estados Unidos, o Japão e a Coreia do Sul fizeram um comunicado nesta 4ª feira (26.out.2022) para afirmar que haverá resposta “sem paralelo” caso a Coreia do Norte realize um novo teste de arma nuclear. As informações são da agência de notícias Reuters.

A declaração foi dada pelo 1º vice-ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Cho Hyun-dong, em entrevista em Tóquio (Japão). Ele estava acompanhado do vice-ministro das Relações Exteriores japonês, Takeo Mori, e da vice-secretária de Estado norte-americana, Wendy Sherman.

Concordamos que uma escala de resposta sem paralelo seria necessária se a Coreia do Norte avançar com um 7º teste nuclear”, disse Hyun-dong.

Sherman pediu que a Coreia do Norte se abstenha de “mais provocações”, chamando-as de “imprudentes e profundamente desestabilizadoras para a região”. Segundo a norte-americana, um teste nuclear norte-coreano terá “implicações para a segurança” mundial.

Esperamos, de fato, que todos no Conselho de Segurança [das Nações Unidas] entendam que qualquer uso de uma arma nuclear mudará o mundo de maneiras incríveis”, disse a norte-americana.

A Coreia do Norte realiza testes de armas em um ritmo sem precedentes este ano. Mais de duas dúzias de mísseis balísticos já foram disparados em 2022, incluindo um que sobrevoou o Japão.

O vice-ministro das Relações Exteriores do Japão declarou que os 3 países vão intensificar a cooperação na área de segurança. “Concordamos em fortalecer ainda mais a capacidade de dissuasão e resposta da aliança Japão-EUA e da aliança EUA-Coreia do Sul, e promover mais cooperação de segurança entre os 3 países”, falou Mori.

Questionada sobre Taiwan, a representante dos EUA falou que o país já disse publicamente que não apoia a independência da ilha. “Mas queremos garantir que haja paz e, portanto, faremos o que pudermos para apoiar Taiwan e trabalhar com o Japão e a Coreia do Sul para garantir que Taiwan pode se defender”, afirmou Sherman.

Poder 360