Protesto bloqueia trecho da BR-101 em Igarassu, no Grande Recife, nesta terça-feira (Foto: Reprodução)

Os bloqueios de rodovias por bolsonaristas que protestavam contra o resultados das urnas na votação de domingo (30) para a Presidência da República entraram no segundo dia nesta terça-feira (1º). Balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF) desta manhã indicava 271 pontos com vias obstruídas.

Na segunda-feira, os bloqueios haviam ocorrido em ao menos 23 estados e no DF, em 338 pontos. Houve ataque a carros por manifestantes, incluindo vidros quebrados, e itens como pneu e papelão queimados nas vias, que também foram tomadas por terra em algumas localidades.

Ainda na madrugada de terça, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) formaram maioria para confirmar a decisão individual do ministro Alexandre de Moraes, que determinou à PRF e às polícias militares dos estados o desbloqueio das rodovias. Em seguida, em outra decisão, Moraes reforçou que as polícias militares dos estados podem desobstruir inclusive as estradas federais, não apenas as estaduais.

A PRF informou, no início desta manhã, já ter desfeito 192 manifestações em rodovias federais, mas não detalhou onde.

Na segunda, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL) publicou uma nota de repúdio aos protestos e os classificou de “ação antidemocrática”.

A maior parte dos bloqueios era total na segunda-feira, sem que qualquer veículo fosse liberado para passar nas vias tomadas pelos caminhoneiros. A maior parte das estradas onde houve bloqueios era federal, mas também houve atos em rodovias estaduais. Os bloqueios ocorrem principalmente nos estados do Sul e do Centro-Oeste do país.

Em nota enviada ainda na segunda, a Polícia Rodoviária Federal afirmou ter tomado, desde domingo, todas as providências para o retorno da normalidade do fluxo. No fim da manhã desta segunda, a corporação chegou a informar que negociava com manifestantes e que havia acionado a Advocacia-Geral da União (AGU), que representa órgãos do governo em ações judiciais, para apresentar os pedidos à Justiça Federal.

Rio de Janeiro

Segundo a PRF, eram 9 interdições e um bloqueio no estado do Rio de Janeiro na manhã desta segunda.

Goiás

PRF informou haver 10 interdições e um bloqueio nesta terça em vias federais.

Mato Grosso

Mato Grosso tinha 22 interdições nesta segunda, segundo a PRF.

Pará

PRF informou haver 33 interdições no Pará nesta terça.

Paraná

24 interdições e 15 bloqueios nesta terça, segundo PRF.

Piauí

Em Teresina, um dos pontos de bloqueio nesta terça é a BR-316. Somente no estado, a estimativa do Sindicato dos Transportadores de Cargas e Logística do Piauí é de que mais de 200 veículos estejam parados em diferentes pontos. A entidade também acredita que o estado pode ficar sem gás de cozinha devido aos bloqueios.

São Paulo

Entre a noite de segunda e a manhã de terça-feira, houve bloqueio na Marginal Tietê e na rodovia Hélio Smidt, em São Paulo. Outras rodovias, como a Regis Bittencourt, também tiveram bloqueios. Voos chegaram a ser cancelados no Aeroporto de Guarulhos, já que o acesso ao terminal estava com interdição, assim como no Aeroporto de Viracopos, em Campinas. As vendas de passagem de ônibus para o Rio de Janeiro foram canceladas. Também houve bloqueio na Marginal Tietê, na capital. Apesar disso, a prefeitura da cidade de SP manteve o rodízio de veículos .

Bahia

Na Bahia, o bloqueio ocorreu na BR-020, na altura de Luís Eduardo Magalhães, cidade do oeste do estado. Os manifestantes bloquearam a rodovia e colocaram fogo em pneus.

Feira de Santana também teve registro de bloqueios. A cidade, a cerca de 100 quilômetros de Salvador, teve protestos pela vitória de Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições presidenciais.

Rondônia

Ao menos seis trechos da BR-364 e um da BR-421 foram bloqueados em Rondônia por apoiadores de Bolsonaro. As primeiras manifestações começaram na noite do domingo, logo após os resultados do segundo turno das eleições, e se espalharam por pelo menos cinco cidades na manhã desta segunda.

Santa Catarina

Nesta terça, Santa Catarina sentia as consequências dos bloqueios, com comprometimento de distribuição de vacinas, falta de combustível em alguns postos e suspensão de viagens de ônibus em diversas cidades.

Espírito Santo

Na manhã desta terça, ao menos 18 viagens que sairiam da Rodoviária de Vitória foram canceladas devido aos bloqueios em estradas.

Amazonas

Amazonas tem pontos de interdição em protestos nesta segunda. Um dos bloqueios acontece na BR-174, rodovia que liga Manaus, capital do Amazonas, a Boa Vista, capital de Roraima. Também há relatos de interdições na BR-230, conhecida como Transamazônica.

A Polícia Rodoviária Federal no Amazonas afirmou que está atuando na BR-174. “As equipes estão no local trabalhando para a melhoria do fluxo”.

Distrito Federal

Na tarde desta segunda, manifestantes bloquearam a rodovia BR-251, próximo a São Sebastião. Segundo PRF, a pista foi interditada nos dois sentidos. O grupo colocou fogo em pneus para impedir a passagem dos veículos.

Tocantins

Os caminhoneiros fechavam a BR-153 em Paraíso do Tocantins, na região central do estado. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) confirmou que havia à tarde uma interdição total da rodovia na região.

Pernambuco

O estado de Pernambuco teve bloqueio nesta terça nas rodovias BR-101, BR-104 e BR-232. Imagens feitas pela TV Globo em Igarassu mostram que pneus e madeira foram colocados em pista, impossibilitando o tráfego dos veículos. No Grande Recife, houve prejuízos na circulação dos ônibus, o que afetou oferta de serviços públicos em algumas cidades.

Amapá

Um trecho da rodovia estadual AP-440, que interliga a Região Metropolitana de Macapá (que engloba Mazagão e Santana) foi bloqueado por manifestantes bolsonaristas contrários à vitória de Lula. A interdição teve início por volta das 17h. A Polícia Militar (PM) interviu e liberou parcialmente o tráfego de veículos por volta de 17h40.

Até as 18h30, o grupo ainda continuava no local, deixando passar carros pequenos, ônibus, ambulâncias e viaturas.

Paraíba

Um trecho da BR-101, em João Pessoa, e outro na BR-230, em Campina Grande, foram interditados parcialmente após manifestantes bolsonaristas iniciarem ato contra a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva, eleito o novo presidente. A Polícia Rodoviária Federal disse que até as 18h30, os manifestantes estavam reunidos no km 89, nas proximidades da Gauchinha, no bairro Costa e Silva, em João Pessoa. Já em Campina Grande, a interdição parcial aconteceu no km 148 da BR-230, no Girador Raimundo Asfora.

 

g1