As contas da deputada federal Carla Zambeli (PL-SP) no Facebook, Twitter e Instagram foram suspensas nesta 3ª feira (1º.nov.2022). Em uma carta enviada à imprensa, a congressista disse que a suspensão se deu por uma decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Entretanto,  ainda não há decisão sobre publicada no site da corte.

Ao tentar acessar o perfil da congressista nas redes sociais, lê-se a seguinte mensagem: “A conta de @Zambelli2210 foi retida no Brasil em resposta a uma demanda legal”.

Eis as capturas de tela dos perfis de Zambelli:

Instagram:

Facebook:

Twitter:

Linkedin:

Não é possível encontrar links que direcionam às contas da deputada no TikTok.

Em nota, Zambelli disse que não pode se comunicar em seu canal do Telegram e pelo WhatsApp.

O  canal da congressista no Telegram está aberto ao público. A última mensagem foi enviada às 13h55 desta 3ª feira.

A deputada também acusou o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes, de construir “um código de inibições para impor um modelo único e vigente de comportamento nas redes”. Disse que a Justiça tenta “calar as vozes da oposição”.

“O próximo passo é a prisão dos opositores, como já visto em diversos regimes de esquerda na América Latina”, declarou Zambelli.

Leia a íntegra do comunicado: 

“Em decisão surpresa, sem qualquer direito de defesa, A MULHER MAIS VOTADA DE TODO O BRASIL para o cargo de deputada federal foi calada e impedida de se comunicar com seus 9.524.500 de seguidores divididos em sete redes sociais (Youtube, Facebook, Instagram, Twitter, Telegram, Tiktok e LinkedIn). O Parlamento está sendo violado, censurado e calado.

“Nos últimos dois anos, Carla Zambelli foi a deputada com maior alcance nas redes sociais, que são a praça pública moderna. O tribunal está calando a deputada eleita duas vezes como a melhor deputada federal em votação popular no concurso Congresso em Foco.

“Ainda, a deputada ficará incomunicável, com suspensão de acesso a aplicativos de mensagem instantânea, como o seu WhatsApp, que foi alvo de vazamento na internet no último fim de semana. Quando se vive em uma ditadura, a primeira coisa é a tentativa de se calar as vozes da oposição. 

“O objetivo do TSE é eliminar qualquer reação espontânea de Carla Zambelli nas redes sociais e trocar por uma atmosfera de inibição de pensamento. Em nome da democracia, extingue o direto às reações naturais.

“O artigo 53 da Constituição Federal assegura que os parlamentares são INVIOLÁVEIS, civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos. Trata-se de uma garantia do regime democrático que a Constituição pretendeu implantar no país, e que foi rasgado nesta tarde por uma decisão ilegal e inconstitucional.

“Aos poucos, Alexandre de Moraes constrói um código de inibições para impor um modelo único e vigente de comportamento nas redes.

“O próximo passo é a prisão dos opositores, como já visto em diversos regimes de esquerda na América Latina. 

“A democracia brasileira foi para o ralo.”

 

Poder 360