Mais de 30 mil declarações de Imposto de Renda ainda não foram enviadas na Paraíba no último dia do prazo

Imposto de Renda — Foto: LUIS LIMA JR/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Prazo para envio da declaração acaba de 23h59 desta sexta-feira (31).

Mais de 30 mil contribuintes paraibanos ainda não declararam o Imposto de Renda 2024 até a manhã desta sexta-feira (31), que é o último dia para o envio da declaração. Na Paraíba, a expectativa da Receita Federal é receber 453.827 declarações. Mas até as 9h, apenas 423.025 foram recebidas.

O programa de declaração do Imposto de Renda pode ser encontrado para download no site da Receita Federal.

A rapidez na entrega da declaração é importante para quem busca receber as restituições do IR mais rápido. Também conta o formato escolhido e a forma de recebimento.

Veja abaixo quem é obrigado a declarar IR em 2024:

  • quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 30.639,90 em 2023. O valor é um pouco maior do que o da declaração do IR do ano passado (R$ 28.559,70) por conta da ampliação da faixa de isenção desde maio do ano passado;
  • contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 200 mil no ano passado;
  • quem obteve, em qualquer mês de 2023, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas cuja soma foi superior a R$ 40 mil, ou com apuração de ganhos líquidos sujeitas à incidência do imposto;
  • quem teve isenção de imposto sobre o ganho de capital na venda de imóveis residenciais, seguido de aquisição de outro imóvel residencial no prazo de 180 dias;
  • quem teve, em 2023, receita bruta em valor superior a R$ R$ 153.199,50 em atividade rural (contra R$ R$ 142.798,50 em 2022);
  • quem tinha, até 31 de dezembro de 2023, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 800 mil (contra R$ 300 mil em 2022);
  • quem passou para a condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nessa condição até 31 de dezembro de 2023;
  • quem optou por declarar os bens, direitos e obrigações detidos pela entidade controlada, direta ou indireta, no exterior como se fossem detidos diretamente pela pessoa física;
  • Possuir trust no exterior;
  • Deseja atualizar bens no exterior. 

    Cronograma de restituição

    • 1º lote – 31 de maio
    • 2º lote – 28 de junho
    • 3º lote – 21 de julho
    • 4º lote – 20 de agosto
    • 5º lote – 30 de setembro

     

    Assim como no ano passado, a restituição só poderá ser feita pelo PIX se a chave for o CPF do contribuinte. PIX que usam o e-mail ou o telefone não podem receber a restituição.

    Essa prioridade dada ao modelo pré-preenchido e à restituição por PIX não passa na frente dos grupos prioritários tradicionais, que são (por ordem):

    • idosos acima de 80 anos;
    • idosos entre 60 e 79 anos;
    • contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave;
    • contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

     

    Na prática, é como se essas duas possibilidades (pré-preenchida e PIX) fossem uma quinta opção na lista de prioridades.

    Apenas quando todos esses contribuintes da lista receberem suas restituições, a Receita passará a devolver o imposto recolhido em excesso dos demais cidadãos.

    Quem não entregar dentro do prazo fixado, pode ter que pagar uma multa mínima de R$ 165,74 e valor máximo correspondente a 20% do Imposto sobre a Renda devido.

    Por G1 PB