GP da Áustria de F1 acontece neste final de semana

0
486

O GP da Áustria costuma ser marcado por muita polêmica em relação aos limites de pista

A Fórmula 1 está chegando muito competitiva ao palco do GP da Áustria, com Red Bull e McLaren andando em um ritmo muito semelhante e a Mercedes melhorando bastante, com a Ferrari sofrendo um pouco mais em curvas de alta, mas também muito forte em circuitos mais travados, tendo vencido em Mônaco.

A competitividade é tanta que é difícil apostar em um favorito para a pista da Áustria, ainda mais em um fim de semana de sprint.

O GP da Áustria também costuma ser marcado por muita polêmica em relação aos limites de pista. Mas o circuito colocou duas faixas mais abrasivas nas saídas das últimas curvas – que são as mais problemáticas nesse sentido – para tentar evitar que os pilotos se sintam tentados a sair da pista para ganhar tempo. Ano passado, houve mais de 80 infrações por limites de pista somente durante a corrida em si.

ONDE ACOMPANHAR O GP DA ÁUSTRIA:

Sexta-feira, 28 de junho
Treino livre 1, das 7h30 às 8h30: (transmissão começa às 7h20 no Bandsports, site da Band, BandPlay)
Classificação da sprint das 11h30 às 12h15: (transmissão começa às 11h20 no Bandsports, site da Band, BandPlay)Sábado, 29 de junho
Sprint, das 7h30 às 8h: (transmissão começa às 7h no Bandsports, site da Band, BandPlay)
Classificação, das 11h às 12h: (transmissão começa às 10h30 na TV Band, Bandsports, site da Band, BandPlay)Domingo, 30 de junho
Corrida, a partir das 10h: (transmissão começa às 9h na TV Band, site da Band, BandPlay, Rádio Bandeirantes, BandNewsFM)

CIRCUITO RED BULL RING

Distância: 4.318m
Recorde em corrida: 1min05s629 (Carlos Sainz, McLaren, 2020)
Número de voltas: 71DRS – 3 zonas de ativação:
1ª detecção 160m antes da curva 1 e ativação 102m depois da curva 1
2ª detecção 40m antes da curva 3 e ativação 100m depois da curva 3
3ª detecção 120m antes da curva 10 e ativação 106 depois da curva 10Pneus disponíveis: C3 (duros), C4 (médios) e C5 (macios)

RESULTADO DE 2023

Pole Position: Max Verstappen (HOL/Red Bull) – 1min04s391
Pódio
1º Max Verstappen (HOL/Red Bull) 1h25min36
2º Charles Leclerc (MON/Ferrari) +5s155
3º Sergio Perez (MEX/Red Bull) +17s188

CARACTERÍSTICAS DO CIRCUITO RED BULL RING

O Red Bull Ring é um circuito que parece simples pelo número pequeno de curvas, mas que é traiçoeiro. Cambagem das curvas faz o carro sair de frente, freadas fortes exigem carro equilibrado e boa aderência mecânica, e há algumas zebras mais altas, que já pegaram alguns pilotos desprevenidos e geram um desafio a mais para as suspensões.

O grande temor das equipes é que seu carro fique preso atrás de um “trenzinho de DRS”, em que vários pilotos ficam a menos de 1s de quem está na frente, acionam a asa traseira por boa parte da volta (já que são três zonas de ativação), mas não conseguem ultrapassar devido à turbulência.

A questão da altitude (que é semelhante à do circuito de Interlagos) faz com que o arrefecimento dos motores sofra, e costuma haver diferenças no rendimento de cada motor em relação ao que normalmente acontece na temporada. Os freios também sofrem pelo mesmo motivo, ainda mais com as freadas fortes das curvas 1, 3 e 4, que elevam muito as temperaturas.

CURIOSIDADES SOBRE O GP DA ÁUSTRIA

Essa pista de 4.318m é uma das mais curtas do campeonato e tem apenas 10 curvas (o menor número da temporada). Trata-se da oitava configuração diferente usada na mesma região da pista original de Österreichring desde a primeira etapa, disputada em 1970. Naquela época, o circuito tinha quase 6km, tendo sido encurtado para uma extensão semelhante à atual apenas em 1997.

Os pilotos costumam se hospedar em um hotel que fica praticamente dentro da pista. Ele pertencia a Dietrich Mateschitz, ex-dono da Red Bull, que faleceu em 2022. Sua família ainda tem várias propriedades na região, além da pista em si. A prova também é famosa por receber milhares de holandeses, que em sua maioria acampam nos arredores da pista.

Embora o Red Bull Ring seja apenas o quinto circuito mais curto no calendário da Fórmula 1 em termos de metragem (atrás de Mônaco, Zandvoort, Cidade do México e Interlagos), as longas retas fazem com que ele tenha a volta mais rápida. O recorde em corrida é 5 segundos mais veloz do que a segunda volta mais rápida (em Interlagos). Em classificações, os pilotos chegam perto de completar a volta em um minuto, o que significa que não é fácil fugir do trânsito no Red Bull Ring.

POR FOLHAPRESS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui