João Pessoa tem a segunda maior valorização imobiliária; veja rankings

0
294
João Pessoa (Foto: Reprodução)

O Índice FipeZap revelou que João Pessoa se destacou no mercado imobiliário brasileiro, com uma valorização significativa de 7,70% nos preços dos imóveis residenciais no primeiro semestre deste ano.

Este aumento superou a média nacional de 3,56%, conforme dados divulgados nesta terça-feira (2).

Programa Mais Médicos abre inscrições com mais de 100 vagas para a Paraíba
A cidade paraibana foi uma das que mais apresentaram crescimento entre as 50 cidades monitoradas pelo índice, refletindo um mercado aquecido e uma demanda crescente por propriedades na região.

O resultado fica acima da inflação do período medida pelo IGP-M/FGV (+1,10%), assim como a inflação ao consumidor de 2,67%, considerando o IPCA no ano até maio/2024 e o IPCA-15 de junho/2024.

A alta nos preços residenciais na primeira metade do ano foi registrada em 48 das 50 cidades monitoradas.

Confira a valorização

Curitiba (+10,13%)
João Pessoa (+7,70%)
Maceió (+6,31%)
Goiânia (+6,23%)
Salvador (+6,22%)
Belo Horizonte (+5,70%)
Florianópolis (+5,12%)
Recife (+4,78%)
Vitória (+3,92%)
Fortaleza (+3,82%)
São Paulo (+3,16%)
Manaus (+2,31%)
Brasília (+2,12%)
Rio de Janeiro (+1,25%)
Porto Alegre (+0,54%)

A exceção entre as capitais monitoradas envolveu novamente Campo Grande (MS), onde os preços residenciais apresentaram uma queda de 1,01% no semestre.

O preço médio de venda por metro quadrado ficou em R$ 9.020, com imóveis de um dormitório apresentando o valor médio mais elevado (R$ 10.662/m²) e unidades de dois dormitórios com o menor valor identificado (R$ 8.094/m²).

Entre as capitais, Vitória (ES) liderou com o valor médio mais alto por metro quadrado (R$ 11.349/m²), seguida por Florianópolis (R$ 11.340/m²), São Paulo (R$ 11.011/m²), Rio de Janeiro (R$ 10.101/m²), Curitiba (R$ 9.989/m²), e Brasília (R$ 9.181/m²).

Em junho, houve uma alta de 0,61% nos preços, ligeiramente abaixo da variação de maio (+0,74%). Imóveis de um dormitório tiveram uma maior valorização (+0,69%), enquanto os de quatro ou mais dormitórios registraram aumento menor (+0,44%).

No acumulado dos últimos 12 meses, os preços dos imóveis residenciais aumentaram 6,17%, superando a variação do IGP-M/FGV (+2,45%) e a inflação ao consumidor medida pelo IPCA até maio de 2024 e IPCA-15 de junho de 2024 (+4,41%).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui