Um “inquérito sorológico” vai ser realizado em duas mil residências da Paraíba para avaliar a possibilidade do retorno às aulas presenciais nas escolas paraibanas. A informação foi repassada pelo secretário do Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, que disse que serão visitadas casas com estudantes entre três e 17 anos e que convivem com pessoas idosas ou com comorbidades – que são aquelas consideradas de grupos de risco.

O objetivo é analisar o “grau de infecção” existente na Paraíba e avaliar se existem mesmo as condições necessárias para a retomada das aulas mesmo em meio à pandemia de coronavírus.
G1