Vamos hoje mês de março, onde ouvimos e lemos tantas coisas sobre o Dia Internacional da Mulher. Uma data histórica que remete a momentos de sofrimento e dor que, no entanto, foram vencidos com união, força e muita elegância. A Bíblia Sagrada, destaca sempre e desde sempre a mulher como uma pessoa digna de muito respeito, Deus não criou Eva para ser inferior a Adão e nem dominada por ele, mas para ajuda-lo – “Farei alguém que o auxilie” Genesis 2:18. No novo testamento as mulheres tinham um papel muito importante, mulheres sabias ensinavam o evangelho e cooperavam com os apóstolos. A mulher sempre foi fonte de inspiração e garra e faz o nosso dia muito mais colorido.

Para homenagear nossas mulheres quero hoje destacar a mulher: Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas – A poetisa que escreveu sobre o seu tempo e sobre o futuro. Com 75 anos, Cora Coralina conseguiu realizar o seu sonho de publicar o primeiro livro.

Vale muito hoje lermos um dos poemas mais conhecidos de Cora – Aninha e Suas Pedras:

Não te deixes destruir…
Ajuntando novas pedras
e construindo novos poemas.
Recria tua vida, sempre, sempre.
Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomeça.
Faz de tua vida mesquinha
um poema.
E viverás no coração dos jovens
e na memória das gerações que hão de vir.
Esta fonte é para uso de todos os sedentos.
Toma a tua parte.
Vem a estas páginas
e não entraves seu uso
aos que têm sede.

Nossa reflexão para hoje e pensemos nisso:

vale tentar outra vez quando o plano não deu certo, mesmo que pareça não haver forças.

 
Pastora Edite Fidelis