Nas últimas 24 horas foram incorporadas ao boletim epidemiológico da secretaria estadual de Saúde (SES) mais 3 óbitos por H3N2, tipo da Influenza A, em Mato Grosso do Sul. Conforme os dados, neste momento, a taxa de letalidade do vírus da gripe é cinco vezes maior do que a da Covid.

Atualmente, apontado pela SES, a taxa de letalidade da Covid está em 2,5%, já a da H3N2 está em 15,5%. Com os novos óbitos, o estado acumula 48 mortes em decorrência da infecção.

De acordo com a SES, as últimas vítimas fatais são:

Um homem, de 39 anos, que tinha doença cardiovascular crônica e diabetes melitius;
Um idoso, de 63 anos, que apresentava doenças cardiovascular crônica;
Uma mulher, de 86 anos, que não tinha nenhuma doença pré-existente.

Todos os óbitos foram analisados e confirmados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) de Mato Grosso do Sul e apontados como H3N2.

Dados

Influenza H3N2 – Em 24 horas, novos 7 casos de H3N2 foram registrados. Ao todo são 309 acometidos com a infecção, a média de casos é de 10,7 em relação aos últimos sete dias.

As médias móveis de morte, comparada aos últimos sete dias, da Covid e H3N2 são as mesma: 3,7.

Covid-19 – No último boletim epidemiológico, duas novas mortes por Covid foram constatadas. Também foram 1.916 novos casos conhecidos de coronavírus, em Mato Grosso do Sul.

A média móvel de novos casos conhecidos de Covid está em 1.200 casos. Ao todo, 399.835 pessoas foram contaminadas com a Covid-19 em Mato Grosso do Sul. São 9.780 óbitos ao todo em decorrência do vírus no estado.

Cuidados

As medidas de prevenção são as mesmas das recomendadas ao coronavírus:

Manter os ambientes bem ventilados;
Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados);
Lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel;
Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
Cobrir o nariz e boca ao espirrar ou tossir;
Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;
Dotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Primeiros óbitos por H3N2 em Mato Grosso do Sul

A primeira morte, em decorrência da doença, ocorreu no dia 21 de dezembro de 2021 em Campo Grande, sendo um jovem de 21 anos que deu entrada no CRS Nova Bahia no dia 20 de dezembro, foi transferido para o HRMS, mas não resistiu.

O segundo caso de morte causada por Influenza A H3N2 aconteceu em Corumbá, sendo a vítima uma idosa de 76 anos. A vítima deu entrada na Santa Casa de Corumbá no dia 20 de dezembro e acabou falecendo. A terceira morte aconteceu no dia 30 de dezembro e trata-se de uma mulher de 55 anos, moradora na cidade de Dourados.

A SES orienta a população que, quem não tomou sua vacina, procure uma unidade de saúde para se vacinar e siga as recomendações de biossegurança como o uso de máscara, higienização das mãos e evitar aglomerações.

 

 

 

Do G1