O Podemos informou que Sergio Moro, ex-filiado ao partido, não avisou que deixaria a legenda para se filiar ao União Brasil. O partido publicou nota assinada pela deputada Renata Abreu (SP), no início da noite desta quinta-feira (31), para reclamar da postura do ex-juiz. De acordo com o texto, o Podemos foi surpreendido com a decisão de Moro e ficou sabendo do caso apenas pela imprensa.

“Foi mais de um ano de conversas até a filiação de Sergio Moro e o lançamento de sua pré-candidatura à Presidência da República pelo Podemos, sempre respeitando seu momento de vida profissional e pessoal e trabalhando para oferecer ao Brasil uma esperança contra a polarização dos extremos. Para a surpresa de todos, tanto a Executiva Nacional quanto os parlamentares souberam via imprensa da nova filiação de Moro, sem sequer uma comunicação interna do ex-presidenciável”, afirma, na nota.

Moro tinha se filiado ao Podemos em novembro do ano passado e era tido como pré-candidato do partido para concorrer à Presidência da República. Em baixa nas pesquisas de intenção de voto, contudo, o ex-juiz e ex-ministro do governo do presidente Jair Bolsonaro optou por deixar a sigla e ir para o União Brasil, que tem um volume de recursos maior que o do Podemos e, portanto, mais capacidade de investir em uma eventual candidatura. Após a mudança, ele anunciou nas redes sociais que, neste momento, abriu mão de disputar o Palácio do Planalto.

Mesmo reconhecendo que o Podemos não tem a grandeza financeira do União Brasil, Renata disse que o partido “jamais mediu esforços para garantir ao presidenciável uma pré-campanha robusta”. “A começar por um grande evento de filiação e por toda a retaguarda necessária para deslocamentos em segurança pelo país, com total garantia de recursos para sua futura campanha eleitoral”, lembrou.

“[O Podemos] tem a dimensão daqueles que sonham grande, com a convicção de que o projeto de um Brasil justo para todos vale mais do que o dinheiro. Seguiremos focados para apresentar aos brasileiros e brasileiras uma alternativa que olhe nos olhos sem titubear. E que, com firmeza de propósitos, nunca desista de sonhar. Porque, sim, juntos podemos mudar o Brasil”, acrescentou a presidente do partido.

 

R7