Foto: Reprodução

A campanha do candidato à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), foi multada em R$ 10 mil pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta terça-feira, 13, por propaganda eleitoral antecipada.

Por unanimidade, o tribunal manteve a decisão proferida no último mês pela ministra Maria Cláudia Bucchianeri. Ela reconheceu que o petista pediu votos antes do período permitido pela lei. Além disso, a ministra determinou que o conteúdo fosse retirado da internet. A acusação foi feita pelo PDT.

A sigla alegou que Lula fez propaganda eleitoral antecipada durante evento em Teresina, em 3 de agosto. No entanto, a campanha começou oficialmente apenas no dia 16 de agosto. A defesa da campanha do petista, o advogado Eugênio Aragão, disse que a declaração foi direcionada a militantes do partido e não tinha intenção de pedir votos. “Não se tratava de buscar votos, não havia esse objetivo. Quem estava lá era a própria bolha da esquerda, que apoia a coligação. Tinha muito mais um discurso de motivar a militância para a campanha”, explicou.

 

Jovem Pan