A deputada estadual Camila Toscano, do PSDB, que foi reeleita para mais um mandato nas eleições desse ano, não descartou, durante entrevista nesta sexta-feira (21) ao programa Arapuan Verdade, a possibilidade de encarar uma nova disputa em 2023 – desta vez para a presidência da Assembleia Legislativa da Paraíba.

Apesar de deixar claro que não está se lançando como candidata, a parlamentar ressalta que, caso seu candidato ao Governo da Paraíba, Pedro Cunha Lima (PSDB), vença as eleições e, partir daí, seu nome surja como opção, ela não fugiria do desafio.

“Deus que sabe. Todo deputado tem vontade de ser presidente da Assembleia, independente do número de votos que recebeu, todos são deputados do mesmo jeito, todos têm os mesmos direitos. Mas o que eu digo, com toda sinceridade, é que primeiro a gente precisa ter a definição do governo, porque obviamente o presidente vai ser alguém ligado ao governador, isso é indiscutível, então não tem como perguntar se já tem nome definido para o páreo. Temos uma grande motivação e um sentimento de vitória de Pedro, mas eu não posso confirmar se ele será eleito. Só vamos confirmar dia 30, mas se Pedro for eleito governador e surgir a possibilidade de ser meu nome, eu não fugiria. Mas fique claro que não estou me lançando a candidata a presidente da ALPB”, ponderou.

Camila integra a bancada que faz oposição ao Governo João e vai para seu terceiro mandato como deputada estadual. Além dela, integrarão a bancada feminina na Casa a partir da próxima legislatura: DRª Jane Panta (PP); Francisca Motta (Republicanos); DRª Paula (PP); Danielle do Vale (Republicanos) e Cida Ramos (PT).

PB Agora