Em um dos casos, uma mulher teve os cabelos arrancados. Suspeitos faziam extorsões de R$ 300, R$ 500 e até R$ 2 mil por comércio e R$ por residência.

Três homens foram presos suspeitos suspeitos de filmarem homicídios durante execuções e praticarem extorsões na cidade de Rio Tinto, na Paraíba. Em um dos casos, uma mulher teve os cabelos arrancados.

Os suspeitos faziam extorsões de R$ 300, R$ 500 e até R$ 2 mil por comércio e R$ por residência. Se o valor não fosse pago, conforme informações da polícia, o comércio não funcionaria e as casas seriam incendiadas.

Um dos suspeitos, líder do grupo, sentenciava ordens de homicídios e torturas na região de Rio Tinto. Uma das ordens, como pena pelo não pagamento das extorsões, foi ter arrancado os cabedelos de uma mulher, segundo o delegado Sylvio Rabello.

Donos de propriedades rurais também estavam sendo vítimas de extorsões e sequestros pelo grupo. Os três serão encaminhados para um dos presídios de João Pessoa.

G1